Páginas

domingo, 16 de outubro de 2011

Esbanjando emoções





"Prefiro esbanjar emoções. Mesmo que doa. 

Mesmo que, um dia, eu possa me arrepender. 

Meus arrependimentos duram pouco, 



alguma coisa me cutuca e diz olha, que bom que você fez.

Que bom que você teve coragem. Que bom que você sente.

Que bom que você tenta. Tentar é se arriscar.

E tudo na vida tem metade de chance de dar certo. 

E a outra metade? 

De dar errado.

Mas não é poupando que você saberá." 

. Clarissa Corrêa .






Achei este texto publicado no mural do Facebook de uma amiga, me identifiquei e resolvi também postar!
Me identifiquei talvez pelo que algumas pessoas me falam sobre a minha forma de ser intensa demais... 
Quando choro, choro horrores, de soluçar. Quando gosto, gosto de verdade!
Não sei medir sentimentos, escolher palavras, atenuar reações, sou o que sou!
Não sei fingir gostar daqueles que só aprendi a conviver por educação.
Sou transparente mesmo, mas não me arrependo, ou me arrependo as vezes,mas ainda assim, 
vejo como metade acerto e metade erro e assim  a vida segue!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Já são suficientes para nunca esquecer os dias....



"Quem procura as melhores palavras, ainda não está certo.

Devemos procurar o melhor silêncio. O silêncio exato.

 Não me esqueço o dia em que não fizemos nada,

 nada mesmo, parados, nos olhando como cúmplices, rindo a esmo, 

abraçados, olhando a janela como um vinho aberto. 

O futuro passeava pela janela.


 Talvez tenha me visto de mãos dadas com ela na velhice ou na infância.




 Não importa em que tempo estávamos. 



No nosso idioma, as pequenas gentilezas, como empurrar a cadeira para sentar

 ou amarrar os cadarços um do outro, já são suficientes para nunca esquecer os dias."


- Carpinejar -