Páginas

domingo, 12 de setembro de 2010

Ao Caio

"Eu quis tanto ser a tua paz, quis tanto que você fosse o meu encontro. 
Quis tanto dar, tanto receber. 
Quis precisar, sem exigências. 
E sem solicitações, aceitar o que me era dado. 
Sem ir além, compreende? 
Não queria pedir mais do que você tinha, 
assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana. 
Mas o que tinha, era seu. " 


"Mas eu não podia, ou podia mas não devia, 
ou podia mas não queria ou não sabia mais como se parava ou voltava atrás, 
eu tinha que continuar." 




Uma singela homenagem 
ao Caio, 
àquele que hoje completaria 62 anos
de magia, encantamento,
poesia, sutileza,
e dentre outras coisas
muito AMOR...

Um comentário:

Lia Araújo disse...

Caio viverá 1000 anos

bjos querida