Páginas

sábado, 7 de novembro de 2009

1ª Parte - Dois Corações




Ela: Oi... Que saudades...


Ele: Minha Violeta amada, como senti tua falta...


Ela: Não podemos falar agora, olha o povo olhando.
E sabe que não podes me chamar de Violeta assim na frente de todos!


Ele: Adoro esse teu jeito brabinho.
Vamos acabar com isso, deixa pensarem o que quiser!


Ela: Como foi o feriadão?


Ele: Como sempre, mudando de assunto...
Mas o feriado foi ruim, me fez sentir saudades tuas!


Ela: Aiii, to falando sério!


Ele: "*****" eu também... não posso sentir saudades tuas?


Ela: Pode sim, porque eu também senti saudades...
Na verdade odeio esses feriados assim que pega esses dias todos.

Ele: Sentiu mesmo saudades? Então vamos...
Ela: Ai, desculpa... agora tenho que ir! Depois nos falamos tá?!
Te cuida meu lindooo!!! Beijo...


Ele: Pode deixar que eu me cuido e vou te cuidando também enquanto issoo..



Ela/Ele: *******




Saíram um para cada lado, mas o coração ainda interligado... cada um sentindo da sua forma.


Ela, sentindo simplesmente a vontade de correr na direção dele e dizer que ele fazia muito bem pra ela e que ela se sentia completamente feliz e se sentia mais madura, mais forte ao lado dele!Querendo agradecer por cada vez que ele se dedicou a insistir e por cada vez que ele entendeu a forma em que ela trocava de assunto...


Ele, seguia a caminhar, pensando no jeito em que ela simplesmente conseguia despistar... olhou para trás tentando encontrar o olhar dela perdido na sua direção... pois o sorriso em seu rosto demonstrava o convite que parecia implícito para saírem daquele lugar e pudessem ser eles mesmos...



Estariam apaixonados?


Seria apenas a vontade de estar juntos?


Seria somente PELE?

Com certeza, dois corações...

Um comentário:

Violeta disse...

Reprodução dos comentários do blog antigo em relação a esta postagem:

***********************************

Margarida disse...
=)"Curte a vida, pq a vida é curta" e se formos nos preocupar com tudo que falam, pensam, imaginam, espalham.. aahh, minha amada, nao sairiamos de casa.

10 de novembro de 2009 08:12

***********************************

Gabriel disse...
Perdi?
Sorrir...

Margarida... quem és tu?
Achei que fosses de ti o apoio que ia receber!
Será quem penso?

20 de novembro de 2009 11:24

***********************************

S. disse...
Curiosidade mata Gabi...

Acha que perdeu e que precisa de apoio??
Além de sorrir... confiança!!!

Beijus...
Amo vcs (Gabi e Margarida)!

23 de novembro de 2009 07:29

***********************************

Margarida disse...
Gabi.. sou a favor de ti.. SEMPRE! Pergunta a essa aí quem sempre te defende nas tuas impulsividades?! Mas acima de qualquer coisa, sou a favor de quem torne a Violeta feliz.. e sei que tu és capaz disso.

23 de novembro de 2009 12:07

***********************************

Gabriel disse...
Margarida, essa aí e Violeta é a mesma pessoa?
Porque quem mais poderia falar das minhas "impulsividades" (e por que impulsividades? Me ROTULANDO de impulsivo agora?)? Bom, não sabendo ainda se é a mesma pessoa, já te garanto que se for, posso tornar ela feliz sim, pelo menos nunca desisti de tentar e muitas errar, mas acima de tudo continuar tentando. As vezes, com outras pessoas no jogo acaba ficando difícil, aliás, minha situação é a mais difícil.

Mas, apesar dos pesares, agradeço-te por seres a favor de mim mesmo achando (ou tendo absolutíssima certeza de que sou) impulsivo.

4 de dezembro de 2009 11:31

***********************************

Margarida disse...
"Basta existir para ser completo".

Gabi, a existência não se dá somente pela presença. É algo ALÉM! A presença é mero complemento, mero acessório. Depende de cada um se manter "Presentado", como ilustra até Pontes de Miranda.

A presença não é o físico, o toque. A presença é a lembrança, é o sentimento.

7 de dezembro de 2009 12:21

***********************************

Anônimo disse...
Tche, as leituras estão virando discussões sérias, aliás, não é em vão que se faz citações do mestre Pontes de Miranda.

Margarida, estás corretíssima. A presença, com certeza é muito mais que o físico, porque mesmo podendo tocar, as vezes não conseguimos atingir exatamente como queremos, simplesmente porque o sentimento está em outra presença.
E Gabriel, isto serve para ti, não sabes o quanto és presente...

Violeta...ambígua essa 1ª parte não é mesmo? Duas pessoas podem ser identificadas como "ELE", ou não?!

7 de dezembro de 2009 18:39

***********************************

Margarida disse...
Oras.. mas minha citação não foi em vão. Aliás, nem minhas brincadeiras são em vão, depende sempre do ponto de vista. Cada um analisa, interpreta como lhe convém.

Cada um com sua loucurinha.



Ooooras.

8 de dezembro de 2009 08:43

**********************************

S. disse...
O campeão de comentários...
Se soubesse que poderia causar problemas, poderia ter excluído esta parte.

Margarida... meu blog está muito chique.. até Pontes de Miranda sendo citado... meu prof. vai ficar orgulhosinho da discussão que acabou sobrando lá no direito!

Anônimo, viu só.. o meu blog também é cultural!(hahah) O grande mestre citado num singelo post...
tá faltando um O.A.B., vou achar uma citação dele pra colocar aqui.
Quanto à ambiguidade, tens razão... no texto, no meu coração existe essa ambiguidade!

Gabi.. nada de difícil para ti, concordo com o anônimo quando ele comenta que não sabes o quanto tu estás presente... e realmente, se soubesse e acreditasse no quanto, pararia de choradeira!

Beijus a vocês meus queridos debatedores...

9 de dezembro de 2009 18:21