Páginas

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Mistério Misterioso desvendado!

O que é que faz a gente se apaixonar por alguém?
Martha Medeiros já escreveu uma crônica sobre esse assunto e depois de tanto ler, reler essa crônica e em cada linha ou entrelinha refletir ligando a uma pessoa, acabei concordando com ela!
Ai aiiii.... são tantos suspiros, que precisava entender o porque dessa forma alucinada e descontrolada de respiração(?)!
É, suspiros pra mim é a respiração descontrolada que não sei se inspiro ou expiro...
Descobri que não é a beleza, porque não vejo a beleza sendo o maior atrativo (aliás, não seria um homem que passaria ao meu lado na rua e eu suspiraria...), não são os olhos azuis, até porque seus olhos são do mais puro castanho...
É o jeito dele que me arranca suspiros, que me descontrola a respiração! Agora, uso as palavras da Martha, decifrou o mistério: "A gente se apaixona pelo jeito da pessoa. (...) é o jeito dela de piscar demorado seus lindos olhos 'castanhos', como se estivesse em câmera lenta. O jeito de caminhar. O jeito de usar a camisa pra fora das calças '(velhas e desbotadas)'. O jeito de passar a mão no cabelo '(raspadinho)'. O jeito de suspirar no final das frases '(e de respirar fundo como quase um suspiro)'. O jeito de beijar. O jeito de sorrir ..." 
Ainda posso complementar a Martha, me apaixonei pelo jeito com que troca os números, o jeito como para pra pensar franzindo a testa, o jeito como não controla o riso, como sorri me tirando o fôlego e me descontrolando, como me olha e me deixa sem palavras,  o jeito como fala e me tira os sentidos...
O pior é que ninguém me entende, ninguém entende esses meus suspiros, o jeito que fico na tua presença, o modo como acabo me perdendo mesmo quando estou aparentemente encontrada...


Resistência ao admitir, mas é todo esse conjunto, são esses jeitos que me encantaram, que acelerou, aqueceu, acalentou meu coração... São esses jeitos que me fazem admitir que me apaixonei de verdade...

Demorei, mas admiti! Pena que agora é tarde (bem que poderia dizer que não né...). Agora sim escolheria, escolheria sim, sem medo... Precisava mesmo ficar nessa para saber o corretamente o que eu sempre quis mas dissimulava o saber. 
Posso voltar o tempo, posso retrosceder a uma sexta-feira chuvosa e tentar fazer do sábado um dia de sol? Queria tanto esse poder. 
Aai, aiiii... Agora me resta mesmo é suspirar...

Nenhum comentário: