Páginas

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Domingo de verdade...

Mais um domingo em que me deixo levar pela melancolia, porém este um domingo em que realmente vivi intensamente a partir das 12:30 horário em que despertei com o celular tocando para receber um convite que posso dizer que inusitado!

Vivi esse domingo na melancolia de um domingo mesmo, não na espera ansiosa pela segunda-feira. Esse foi um domingo de verdade, um domingo com cara de domingo, o dia que antecede a segunda-feira.

Bom, com pouco tempo para pensar, aceitei o tal convite inusitado em uma tarde cinza de um dia de inverno a beira mar. Pensei, repensei depois que desliguei o telefone, tentando achar quem sabe uma forma de desistir, mas faltou-me coragem e acho mesmo que um tanto de real vontade.

Acabei por ir... depois de quinze minutos de atraso e minha ansiedade ter atingido o pico, porque ODEIO esperar, chega esse meu amigo. 


Estréia da sua nova prancha (lindaaa...), um mar que parecia estar congelando, uma garoa caindo e trazendo a sensação de mais frio, mas lá foi ele, depois de tantos preparativos, depois do ritual de preparação, alongamento... 

A mim, sobrou a imensa companhia do mar, suas ondas eram a música que eu precisava escutar. Um livro de processo civil nas mãos, o pensamento voando a qualquer lugar...

Enfim, um domingo que não foi segunda, um domingo que foi domingo... talvez era isso que eu precisava!

Nenhum comentário: