Páginas

domingo, 8 de agosto de 2010

Labareda, mas sei de onde venho...


"Sim, sei de onde venho!

Insatisfeito com a labareda ardo para me consumir! 

Aquilo em que toco torna-se luz. 

Carvão aquilo que abandono. 

Sou certamente labareda!"
Frederich Nietzsche

Um comentário:

Winny Trindade disse...

Tem um selo para você em meu blog.

Abraço meu.